Blog Signa

Signa S3: um caminho de aprendizados e desenvolvimento humano

Signa S3

Quando encaram o desafio do Signa S3, os Gaivotas vivem 15 dias de quebra de paradigmas

 

Poder viver experiências novas, que levam ao desprendimento e quebra de paradigmas, conquistar novos aprendizados e ajustar o modo como encara os desafios da vida. Essas são algumas das características do Signa S3 – O Caminho, o terceiro passo dos desenvolvimentos da Signa Treinamentos.

São 15 dias de curso, sendo oito deles no Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Ele é exclusivo para quem já participou do S1 e do S2.

No primeiro treinamento, os participantes praticam o autoconhecimento e autodesenvolvimento, trabalhando o passado e presente. No S2 – Gaivota, o pessoal já compreendeu sua história e chega a hora de encontrar sua missão e definir seu propósito de vida.

“Depois dessas experiências, começaram a me cobrar um terceiro treinamento, algo que complementasse esse processo de desenvolvimento”, lembra Fernando Trevisan, head trainer e presidente da Signa Treinamentos. “Em uma conversa com um dos participantes dos nossos cursos, ele contou que havia feito o Caminho de Santiago. Falou o que viveu, descobriu e sentiu, e que usava isso em suas palestras. E foi ali que decidi como seria o Signa S3”.

Tirar um grupo do país, de sua zona de conforto e colocá-lo à prova de desafios físicos, de situações reais. Essa é a ideia do terceiro treinamento da Signa. “Esse processo também nos mostrou a importância de criar nossos próprios treinamentos e como é bom ver que são validados pelos clientes, que consideram um dos melhores já feitos”, afirma Trevisan. “O Signa S3 nasceu do zero, sem base metodológica americana como os outros, mas se encaixou ao S1 e S2. Isso nos dá essa importante validação”.

 

Acesse: www.signatreinamentos.com.br/signa3-ocaminho/

 

Experiência própria

Quando construiu a estrutura e o conceito do Signa S3, Trevisan viveu a experiência que levaria aos Gaivotas nos sete anos seguintes. “Eu senti muito do que está no nosso propósito, que é o desprendimento de deixar minha empresa aqui sozinha, minha mulher com dois filhos pequenos, e conseguir organizar tudo para que nada saísse da rotina, e fazer tudo dar certo”, recorda. “Essa é uma questão para muitos, que não conseguem deixar a empresa, a família”.

O presidente chegou à Espanha sozinho e construiu o manual e os conceitos que seriam aplicados ao Signa S3.

“Foi assim que entendi as questões da gratidão, do perdão, da bondade, da contribuição e colaboração. Aprendi a dividir melhor com os outros, e isso é muito trabalhado com os Gaivotas que chegam até lá”, avisa.

Apesar de ir todos os anos, o head trainer ainda aprende a cada caminho que faz. “Comecei a dar valor para coisa certas na minha vida; no começo, eu achava que precisava de 30 coisas, depois foi para 20, depois cabia nas mãos. Hoje, só preciso de uma mão para contar quantas áreas estruturas na minha vida são necessárias para eu viver bem e ser feliz”, finaliza.

Veja mais sobre O Caminho aqui.


Talvez você também queira ver: