Blog Signa

Guia básico para fazer o Caminho de Santiago

O Caminho de Santiago

O Signa S3, o Caminho começa cinco meses antes do embarque para a Espanha

 

O preparo para o Signa S3, o Caminho leva seus participantes para o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, como parte do treinamento para desenvolvimento pessoal. O processo começa cinco meses antes do embarque e conta com uma série de dicas e orientações para que os Gaivotas iniciem suas reflexões e se abram para os aprendizados.

Acesse para saber mais: http://www.signatreinamentos.com.br/blog/caminho-de-santiago/

O treinamento da Signa tem seu primeiro encontro para falar sobre a preparação para a viagem. Os outros dois já incitam as reflexões e o aprendizado para trabalhar o emocional e cumprimento de metas durante todo o percurso.

Ao fim dos encontros realizados no Brasil, o peregrino recebe um book de capa dura com milhares de perguntas que precisarão ser respondidas por eles. E as respostas serão encontradas no caminho. Esse é um dos primeiros passos na preparação prática para a viagem.

Durante o caminho, praticamente não há interferência do pessoal da Signa na caminhada dos peregrinos. “Eles são livres para fazerem o trajeto como quiserem; nós apenas saímos juntos para a caminhada, pela manhã, e dormimos no mesmo local; de resto, eles escolhem onde vão comer, se vão sozinhos ou acompanhados, enfim, cada um pode caminhar da forma que se sentir melhor”, conta o head trainer e presidente da Signa, Fernando Trevisan.

Os trajetos são pré-definidos antes de embarcar, mas o que vão encontrar pela frente é uma surpresa. “Sabemos que sairemos para uma caminhada de 20 quilômetros ou de 40 quilômetros por exemplo, mas só falamos quais serão as opções de bares ou restaurantes na manhã antes de começar a caminhada do dia”, revela Trevisan. “Normalmente traçamos micrometas no dia para que possamos fazer analogias ao dia a dia dos participantes”, acrescenta.

 

Mochila

Não adianta levar muita bagagem – não há tempo e nem necessidade para usar tudo. E pior: você vai levá-la para todos os lugares que for, e não vai querer carregar tanto peso em uma caminhada de 160 quilômetros.

“Isso é outra referência para a vida, afinal, tem muita coisa que nós levamos conosco e que não são necessárias, apenas nos atrapalham no dia a dia”, compara o head trainer. “É esse tipo de visão que os participantes têm durante o percurso”.

Exercitar o desapego e a aprender a viver com pouco, mas de forma eficiente, são alguns dos ensinamentos do S3. Quanto mais leve for a mochila, melhor. A dica é que seu peso fique abaixo dos 10% do peso corporal do peregrino.

 

Hospedagens e refeições

Os custos do caminho se resumem a refeições e hospedagem. Ambos são baratos. Existem albergues a partir de 6 euros. Pode-se cozinhar nos albergues também, mas há indicação de bons bares e restaurantes pelo caminho.

 

Preparo físico para o Caminho de Santiago

Qualquer um pode fazer o caminho, mas se preparar antes pode ajuda a sentir menos incômodos ao longo do trajeto. Como já ensinou o presidente da Signa, a dor é inevitável e o sofrimento é opcional. Sentir menos dores, no entanto, é possível.

Trabalhar no preparo físico para melhorar o desempenho antes da viagem é importante. Fazer testes de caminhadas com a roupa e os calçados que serão utilizados no Caminho de Santiago também. Tentar caminhar por alguns trechos com uma mochila pesada é outra dica para saber o que irá enfrentar na Espanha.

Um check-up médico também é importante para evitar imprevistos.

 

Abra a mente e o coração para ensinamentos 

A preparação no Brasil já instiga os Gaivotas e vários pensamentos e quebras de paradigmas para o Caminho de Santiago, mas ao chegar lá, a caminhada coloca os participantes do Signa S3 ao lado de outros peregrinos de todos os lugares do mundo. É de um engrandecimento ainda maior ouvir o que eles têm a contar e compartilhar experiências.


Talvez você também queira ver: